As Bandas da Eurocopa (Parte II)

Deixe a bola rolar e conheça os maestros dos países dos Grupos D, E e F que fazem os maiores gols de placa na música do continente.


Por FELIPE VIVEIROS*


Fãs de música e futebol: Cultura do Resto do Mundo tem uma boa notícia para vocês. Assim como admiramos os maestros em campo, vamos conhecer os maestros fora de campo dos 24 países que vão disputar a EUROCOPA 2020 (2021). A competição, que originalmente estava programada para acontecer ano passado, foi adiada devido à pandemia da COVID-19 e será disputada entre 11 de junho e 11 de julho deste ano.


A EUROCOPA será realizada em 11 grandes cidades da Europa, uma novidade nos 60 anos de história do torneio. O então presidente da UEFA, o craque francês Michel Platini, disse em 2012 que o evento seria realizado em várias nações como um acontecimento "romântico", único, para celebrar o 60º aniversário da competição europeia.


Embora o plano original tivesse 12 cidades como anfitriãs, a UEFA decidiu dar início ao evento em 11 cidades. As anfitriãs são: Londres, Sevilha, Glasgow, Copenhagen, Budapeste, Amsterdã, Bucareste, Roma, Munique, Baku e São Petersburgo. Bilbao e Dublin foram removidas devido à incerteza da presença do público aos jogos durante a pandemia, sendo, portanto, substituídas por Sevilha e São Petersburgo que demonstraram maior interesse no torneio.


As semifinais e a final serão realizadas no icônico Estádio de Wembley, em Londres, que sediou a final da Copa do Mundo da Inglaterra em 1966. Sede também de grandes shows das mais importantes bandas do Planeta.


Deixe a bola rolar e conheça as bandas dos países dos Grupos D, E e F que marcam os maiores gols de placa no continente.


Aumente o som e solte o play!


GRUPO D (Inglaterra, Croácia, Escócia e República Tcheca)


Beabadoobee

País: Inglaterra


Como outros artistas de sua geração, Beabadoobee é um resgate do indie rock dos anos 1990. A jovem cantora e compositora nasceu nas Filipinas e cresceu em Londres, conquistando o público internacional com EPs e lançamentos autênticos. Instrumentação delicada, lirismo e trabalho de guitarra são parte de sua sonoridade e a artista é uma das mais promissoras para a década de 2020 na Inglaterra.



Silente

País: Croácia


Direto das ruas da turística cidade de Dubrovnik, Silente formou-se em 2013 e ficou famosa na cena croata após o lançamento da faixa Terca na tisinu. Seu som, ao estilo pop rock alternativo, rendeu diversas indicações e um prêmio de Melhor Artista Revelação no Croatian Music Awards.



Declan Welsh & The Decadent West

País: Escócia


Cotado como o melhor álbum escocês de 2019 com o disco Cheaply Bought, Expensively Sold, Declan Welsh & The Decadent West conquistou uma legião de admiradores no Reino Unido. Em um blend de punk, rock de garagem e canções de letras inteligentes, o grupo é uma das promessas da Europa e está no caminho certo para o sucesso.



Gipsy.cz

País: República Tcheca


Conjunto de hip-hop cigano, Gipsy.cz chegou às paradas musicais com seguidores em toda a Europa e aparições na MTV. O conjunto já fez shows no icônico festival Glastonbury, na Inglaterra, e representou a República Tcheca na Eurovision Song Contest, em 2009. Seus integrantes fazem rap em língua cigana romani com palavras e trocadilhos do tcheco e do inglês.



GRUPO E (Espanha, Suécia, Polônia e Eslováquia)


Huntza

País: Espanha


Banda nascida nas ruas de Bilbao em 2014, Huntza tem dois álbuns de estúdio e o single Aldapan gora tornou-se o videoclipe em língua basca mais visto do YouTube. O conjunto mistura elementos do folk rock e do folk punk, e foi criado por cinco jovens que se conheceram na universidade.



Movits!

País: Suécia


Grupo musical da Lapônia sueca, Movits! é swing em sinergia com hip-hop. Seu álbum de estreia Äppelknyckarjazz (2008) é reconhecido no país e no exterior como um novo clássico da cultura escandinava. O nome do grupo faz referência a “Fader Movitz”, personagem das histórias do poeta e compositor sueco Carl Michael Bellman.



Łąki Łan

País: Polônia


Ao estilo Red Hot Chili Peppers do pós-comunismo, a banda Łąki Łan apimenta a música funk com energia punk. Nos shows “ao vivo”, as letras do grupo se transformam em uma peça de teatro. O figurino? Fantasias de insetos que cantam o estímulo da imaginação da juventude na Polônia.



Hrdza

País: Eslováquia


Formada na cidade de Prešov, Hrzda é uma banda de folk rock vencedora de mais de 20 prêmios musicais nacionais. Seu single Na Horách Býva esteve no top 50 das paradas musicais na Eslováquia durante 17 semanas e o grupo é sucesso absoluto em vários outros países como Áustria, Alemanha, Hungria e Eslovênia.



GRUPO F (Hungria, Portugal, França, Alemanha)


ByeAlex és a Slepp

País: Hungria


Alex Márta, mais conhecido por seu nome artístico ByeAlex, é um cantor pop punk, compositor e jornalista. O artista nasceu na cidade de Kisvárda – próximo às fronteiras com a Ucrânia e Eslováquia – e além de músico, é mestre em Filosofia pela Universidade de Miskolc e tem um romance publicado, Özséb, egy öngyilkos Miskolcon.



Deolinda

País: Portugal


Grupo de neofado mais famoso de Portugal, Deolinda aborda de temas cotidianos, sociais e políticos. Seu primeiro álbum Canção ao Lado (2008) é disco platina e rendeu turnês pelos Estados Unidos, Canadá e Europa e festivais tradicionais como a World Music Expo e o Festival Internacional Cervantino.



La Femme

País: França


Criada em Biarritz no País Basco francês, La Femme é o charme do psych-punk bem trabalhado. A música da banda é conhecida pela sonoridade sintética e hipnótica com elementos de cold wave, punk e influência de artistas como Velvet Underground e Kraftwerk. O grupo ganhou o prêmio francês Victoires de la Musique em 2014.



Feine Sahne Fishfilet

País: Alemanha


É punk! Formada em 2007 na Pomerânia Ocidental – antiga Alemanha Oriental – Feine Sahne Fishfilet já foi processada pelo Escritório Estatal de Investigação Criminal por conteúdo “explícito e violento” contra o Estado. Com cinco álbuns de estúdio, Bleiben oder Gehen (2015) atingiu o TOP 20 das paradas alemãs. Além disso, a banda foi indicada na categoria “Melhor da Cena” na MTV Europe Music Awards em 2018.


*Felipe Viveiros, graduado em Relações Internacionais pela PUC-SP, tem extensão universitária em Comunicação Empresarial pela Universidade da Colúmbia Britânica (Canadá) e é mestre em Relações Internacionais e Organização Internacional pela Universidade de Groningen (Holanda).

  • Facebook
  • Instagram
  • Spotify