5 festivais na África que você precisa conhecer

Ao ar livre, à beira do rio, nas ilhas ou em grandes cidades. Conheça a África além da África.


Por FELIPE VIVEIROS*


Jazzablanca

País: Marrocos


Festival único e em constante evolução, Jazzablanca oferece palcos ao “ar livre”, variedade de concertos e espaços dedicados a intercâmbio cultural, como stands de comida e atividades para crianças e adultos. O festival reúne, todos os anos, cerca 80.000 pessoas para assistir aos mais de 50 concertos de jazz, soul, funk, groove, rock e música eletrônica.



Festival Sur le Niger

País: Mali


Desde sua criação, o Festival Sur le Niger tornou-se um evento cultural sem precedentes no Mali. Realizado no início de fevereiro em Segou, seu programa oferece apresentações de música, dança, teatro e arte. A cultura contemporânea coexiste ao lado das antigas tradições do país e estrelas da música internacional tocam ao lado de jovens talentos malianos.



Sauti za Busara

País: Tanzânia


Com reputação invejável, Sauti za Busara é considerado um dos principais festivais de música da África. O evento é realizado todos os anos em fevereiro na ilha de Zanzibar, localizada no Oceano Índico. Dedicado de maneira integral à música africana, o festival reúne 20.000 pessoas para explorar o som dos mais variados cantos do continente.



Afrochella

País: Gana


Fruto do trabalho de empreendedores africanos, Afrochella destaca o talento milenar da África. O festival acontece no intervalo entre o Natal e o Ano Novo e explora diferentes culturas através de arte, oficinas, culinária e música. Os headliners são sempre africanos e os “afrochellos” voltam para a casa com uma visão 360º do continente.



Felabration

País: Nigéria


Fundado por Yeni Anikulapo-Kuti em memória de seu pai, Fela Kuti, o festival celebra o músico nigeriano ativista dos direitos humanos e pioneiro do gênero afrobeat. O evento conta com shows dos principais músicos da Nigéria, personalidades de renome internacional, desfiles de rua, simpósios sobre temas sociais , debates e exposições fotográficas.


*Felipe Viveiros, graduado em Relações Internacionais pela PUC-SP, tem extensão universitária em Comunicação Empresarial pela Universidade da Colúmbia Britânica (Canadá) e é mestre em Relações Internacionais e Organização Internacional pela Universidade de Groningen (Holanda).

  • Facebook
  • Instagram
  • Spotify