5 séries nórdicas que você precisa assistir

Gostou da "Árvore da Discórdia"? Uma das regiões com a maior produção cultural da Europa, os países nórdicos mostram que têm a oferecer muito além de vikings.


Por FELIPE VIVEIROS*


Beforeigners

País: Noruega


Primeira série de língua norueguesa produzida pela HBO da Europa, Beforeigners é um drama de ficção científica criado e escrito por Eilif Skodvin e Anne Bjørnstad, e dirigido por Jens Lien. A produção foi lançada em 2019, tem seis episódios em sua primeira temporada e segunda temporada confirmadas. Na série, pessoas aparecem de maneira misteriosa na cidade de Oslo em um fenômeno inexplicável. Habitantes do passado buscam refúgio no presente, transformando a sociedade norueguesa em um mesmo tempo-espaço com cidadãos da Idade da Pedra, Idade dos Vikings e do final do século 18. Será que eles vão conseguir conviver em paz?



Bordertown

País: Finlândia


Drama policial finlandês, Bordertown conquistou a comunidade internacional desde sua primeira temporada e recebeu elogios até mesmo do escritor norte-americano Stephen King. Criada por Miikko Oikkonen, a série conta a história de um investigador de homicídios de Helsinki que se muda para uma pequena cidade próxima à fronteira russa. Com intuito de trabalhar menos e passar mais tempo com a família, o detetive percebe que a cidade de fronteira não é tão pacata quanto imaginava ser. A produção teve sua estreia em 2016, foi vendida para mais de 40 países, soma três temporadas e é sucesso absoluto na Finlândia: um em cada cinco finlandeses já assistiu pelo menos um episódio de Bordertown.



Borgen

País: Dinamarca


Criada pelo roteirista e dramaturgo Adam Price, Borgen é uma série de drama político produzida pela DR, a emissora pública da Dinamarca. Borgen siginifica "O Castelo", nome informal do Palácio de Christiansborg, onde se encontram o Parlamento, o Gabinete do Primeiro Ministro e a Suprema Corte do país. A produção revela as disputas políticas entre esquerda, centro e direita, as coalisões partidárias, a participação das emissoras de TV e a ascensão da Primeira Ministra da Dinamarca. A série teve sua estreia em 2010, conta com três temporadas e recebeu diversos prêmios nacionais e internacionais. É um hit nos países nórdicos e no Reino Unido.



The Bridge

País: Suécia / Dinamarca


Uma das mais aclamadas séries no estilo nórdico noir, The Bridge já foi exibida em mais de 100 países e é uma produção conjunta entre as emissoras públicas da Suécia e da Dinamarca. Escrita pelo roteirista, apresentador de rádio e romancista sueco Hans Rosenfeldt, a trama desenvolve-se a partir da descoberta de um cadáver no centro da ponte de Øresund, que liga a cidade Malmö, na Suécia, a Copenhague, na Dinamarca. A série tem quatro temporadas e rendeu versões estrangeiras entre Inglaterra/França, EUA/México, Estônia/Rússia, Malásia/ Singapura e Alemanha/Áustria.



Trapped

País: Islândia


Série thriller da produtora islandesa de filmes RVK Studios, Trapped conta a história de um chefe de polícia determinado a resolver um assassinato, ao ser surpreendido por um cadáver recuperado por pescadores de uma cidade remota. Série de televisão mais cara já feita na Islândia, Trapped tem incrível fotografia e traz paisagens deslumbrantes das cidades de Siglufjörður, Seyðisfjörður e Reykjavík. Sua estreia aconteceu em 2015 e, desde então, a produção foi vendida para diversas emissoras no mundo incluindo a BBC, do Reino Unido. A trama islandesa tem duas temporadas lançadas e uma terceira confirmada. O compositor da música-tema da série, Jóhann Jóhannsson, ganhou o Globo de Ouro pela trilha sonora do filme britânico "A Teoria de Tudo".


*Felipe Viveiros, graduado em Relações Internacionais pela PUC-SP, tem extensão universitária em Comunicação Empresarial pela Universidade da Colúmbia Britânica (Canadá) e é mestre em Relações Internacionais e Organização Internacional pela Universidade de Groningen (Holanda).

  • Facebook
  • Instagram
  • Spotify