Clássicos de Natal de 1960 a 1990

Contos de fadas soviéticos, Natal no pós-guerra canadense, produções cult boêmias, Papai Noel do outback australiano e divertidos dramas familiares italianos. Uma seleção para viajar no trenó da imaginação, pelo tempo e pelo mundo.


Por FELIPE VIVEIROS*


Eveving on a Farm near Dikanka (1961)

País: União Soviética

Gênero: Conto de fadas excêntrico e fantástico


Dirigido por Alexander Rou, Evening on a Farm near Dikanka é um excêntrico conto de fadas da Era Soviética baseado em um dos contos do famoso escritor de literatura russa, Nicolai Gogol. A história se passa em Dikanka, às vésperas de Natal, e gira em torno de um jovem que sonha em se casar com Oksana, a religiosa filha de um ferreiro da vila. O homem apaixonado convence até mesmo o diabo a levá-lo para São Petersburgo no intuito de conseguir os sapatos de salto alto da Imperatriz para conquistar o amor de Oksana.



Mon Oncle Antoine (1971)

País: Canadá

Gênero: Coming of age natalino, político e social


Do diretor e roteirista canadense Claude Jutra, Mon Onlce Antoine é descrito popularmente como um dos melhores filmes canadenses já produzidos. O longa retrata uma Québec paroquial com habitantes mergulhados no tradicionalismo católico à beira da rápida modernização pós-guerra. Situado em 1949, na época de Natal, a história é contada do ponto de vista de Benoît, um menino de 15 anos que vive em uma cidade de mineradores. O filme tem como pano de fundo a greve local de amianto. A produção combina os conflitos da adolescência com a hipocrisia dos adultos quanto a realidade social de um país em mudança.



Drei Haselnüsse für Aschenbrödel / Tři Oříšky pro Popelku (1973)

País: Checoslováquia/ Alemanha Oriental

Gênero: Conto de fadas cult


Uma adaptação boêmia da história da Cinderela, Drei Haselnüsse für Aschenbrödel é um grande sucesso na temporada de festas da República Tcheca, Eslováquia, Alemanha, Áustria e Suíça. Dirigida pelo aclamado cineasta tcheco Václav Vorlíček, a produção tem sido parte integrante do programa de Natal de diversas emissores públicas de televisão da Europa e conta a história das mágicas avelãs que ajudam Cinderela a vencer a madrasta malvada e se casar com o príncipe encantado. Parte das filmagens foi gravada ao redor do Castelo de Mortizburg, em Dresden, Alemanha, e no Castelo de Schwihau em Švihov, República Tcheca.



Bushfire Moon (1987)

País: Austrália

Gênero: Drama de Natal


Ambientado no outback australiano em 1891, Bushfire Moon conta a história de um menino cujos pais não têm condições de comprar presentes de Natal. A região sofre com uma terrível seca e o jovem garoto acredita que o trabalhador itinerante da região é o próprio Papai Noel. O filme é considerado um clássico, foi dirigido pelo cineasta e produtor escocês-australiano George T. Miller, tem paisagens naturais impressionantes e um elenco de peso, com John Waters (All The Rivers Run) e Dee Wallace Stone (E.T.). O filme vai contra todos os clichês de natal norte-americanos e é ideal para quem procura uma produção autêntica e inovadora.



Parenti Serpenti (1992)

País: Itália

Gênero: Humor ácido natalino


Ganhador da Fita de Prata na categoria "Melhor Figurino" da crítica de cinema italiana, Parenti Serpenti é um clássico atemporal. A história se passa em Abruzzo, na Itália, e gira em torno confraternização familiar de Natal. No evento, a avó anuncia que ela e o marido estão ficando idosos e pede para que os seus filhos decidam quem levará os "velhinhos" para morar junto de maneira definitiva. Claro, nenhum dos filhos quer assumir a responsabilidade e o longa se desenvolve em um hilário drama familiar.


*Felipe Viveiros, graduado em Relações Internacionais pela PUC-SP, tem extensão universitária em Comunicação Empresarial pela Universidade da Colúmbia Britânica (Canadá) e é mestre em Relações Internacionais e Organização Internacional pela Universidade de Groningen (Holanda).

DO RESTO DO MUNDO

cultura

  • Facebook
  • Instagram
  • Spotify

Copyright © 2020 Cultura do Resto do Mundo.

Todos Direitos Reservados. Arte do Site: Viviane Seeger.

  • Facebook
  • Instagram
  • Spotify